• STRATEGY BLOG
  • Site
  • Facebook
  • Linkedin
  • Google Plus
  • Youtube
  • Slideshare
  • Google Maps
  • Email

Expectativa x Realidade em Processos de Mudança


Há algum tempo, recebi um post de um grupo sobre Gestão de Mudanças Organizacionais que trazia a imagem abaixo. Não havia texto, porém, analisar o desenho me remeteu a um processo de mudança em que o alinhamento das expectativas é essencial para o engajamento dos envolvidos.

Dizemos que existe uma mudança quando, por algum fenômeno, a realidade é diferente dos padrões e/ou das expectativas preestabelecidas.

A mudança sem um alinhamento pode produzir stress, excitação, sentimentos de desconforto, ansiedade, gerando resistências. Esse comportamento é uma reação natural e inevitável quando há quebra das expectativas.

A realidade de uma mudança não é um caminho fácil e renegar os obstáculos será doloroso e frustrante. Os sentimentos vividos ao longo do processo de transição são instáveis. Conhecer esses altos e baixos é muito positivo.

Mas é possível ter sucesso com uma mudança?

Arte: Imagem da internet e autoria desconhecida

Situações de mudança afetam profundamente as pessoas e requerem a construção de novas identidades e de uma nova relação delas com os seus pares e com a organização. O engajamento do indivíduo será possível se este obtiver espaço para compreender o processo e manifestar-se. Quanto mais sabemos para onde queremos ir, mais engajados ficamos. Para isso é preciso conhecer: por que mudar? O que se quer mudar? De onde se está partindo e aonde se quer chegar? Como mudar? Quem vai mudar?

O alinhamento das expectativas deverá ser baseado em fatos: antecipar e endereçar os potenciais impactos e resistências.

Gerenciar mudanças não transforma más notícias em boas notícias, somente assegura que a implementação da mudança seja feita na melhor condição possível e previsível e as pessoas devem estar sempre em primeiro plano.


                                                                                *Conteúdo produzido por Vanusa Barbosa.


« voltar

0 comentários:

Postar um comentário