• STRATEGY BLOG
  • Site
  • Facebook
  • Linkedin
  • Google Plus
  • Youtube
  • Slideshare
  • Google Maps
  • Email

A Empatia dos Envolvidos na Mudança

"Um profissional sempre traz consigo suas crenças e todos os aspectos pessoais que permitem que ele seja o que é naquele tempo e lugar". Cristiana Cavalcanti Albuquerque

No post a seguir, a Analista de RH da Dataprev, Cristiana Cavalcanti Albuquerque, fala sobre a importância de buscar a empatia das pessoas envolvidas em processos de mudanças.

Boa leitura!



Minha escolha por cuidar do ser humano e a formação em Psicologia, falam muito de mim e dos inúmeros caminhos que segui na minha vida.

Em nossas vidas pessoais, somos capazes de aceitar que cada pessoa tem sua história, suas dores, suas questões e sua personalidade. Por que no ambiente profissional é tão difícil? Por que no trabalho vestimos um personagem quase não humano? Por que precisamos deixar nosso “pessoal” do lado de fora de nossa vida “profissional”? Será que não somos capazes de atingir um equilíbrio emocional que nos permita atuar no ambiente profissional com ética e respeito sem perder o encanto do ser humano que somos?

O que nos diferencia dos outros animais é justamente a capacidade intelectual e a possibilidade de usá-la com sabedoria também na gestão de nossos aspectos pessoais. Por que não vivenciamos isso de forma mais transparente e fluida?

Enquanto exigirmos de nós mesmos comportamentos tão diferenciados, como se fôssemos (de fato), mais de uma pessoa, teremos muita dificuldade de estabelecer uma adequada empatia, o que é essencial para uma gestão de mudança plenamente exitosa.

A cultura, a comunicação e a mudança em si precisam ser trabalhadas tendo em vista que os integrantes da organização têm, em tese, as mesmas questões que os Gestores, que a Alta Direção e os responsáveis pela Gestão da Mudança.

Nesse momento de nosso país em que fala tanto em ética, faz-se refletir o que realmente significa esse conceito. Tal reflexão implicará também em uma revisão quanto à nossa coerência com a nossa essência, nossos valores e, por decorrência, quanto às nossas atitudes.

Faça isso ou nada!


 *Conteúdo produzido por Cristiana Cavalcanti Albuquerque.


0 comentários:

Postar um comentário