• STRATEGY BLOG
  • Site
  • Facebook
  • Linkedin
  • Google Plus
  • Youtube
  • Slideshare
  • Google Maps
  • Email

6 Perguntas Respondidas Sobre Processos de Mudança Organizacional





Administrar e presidir uma empresa são, para muitos empreendedores, a concretização de um sonho, para outros é simplesmente o resultado de uma trajetória de sucesso. Independente disso, uma vez que o empresário está à frente de uma organização, desafios surgem constantemente e muitos empresários não sabem lidar com mudanças que aparecem por conta de uma aquisição, fusão ou até mesmo motivadas por uma reorganização estratégica de setores e equipe. Diante disso, eles ainda se recusam a buscar auxílio externamente colocando a empresa em risco. Isso acontece, pois a maioria dos empresários acredita que pode liderar e promover as mudanças conforme seus ritmos e todos os colaboradores devem se adaptar. Porém, a realidade não é assim e para gerir uma mudança na organização é preciso metodologia e aprofundamento de todo o cenário empresarial.

Saiba o que fazer para garantir uma transição organizacional com êxito e como o comportamentos dos líderes podem influenciar para a construção de uma sólida mudança na organização.


1  Quais são os principais comportamentos de empresários ou líderes empresariais que atrapalham o bom andamento das mudanças organizacionais?

Naturalmente, é das lideranças que se espera mais, por isso os líderes têm grande responsabilidade. A mudança na empresa, quando acontece, gera um alvoroço, um desconforto no início, mas depois vai trazer grandes benefícios. Uma das atitudes de líderes ou diretores de primeira linha que pode atrapalhar as mudanças é eles mesmos não acreditarem que a mudança será boa para a empresa. O líder deve comprar a ideia e acreditar. Muitas vezes, as transições nas organizações não são boas para os diretores ou até mesmo para o dono da empresa, elas exigem que todos saiam da zona de conforto. Então, pode não ser bom individualmente para alguns, porém será uma mudança de grande importância para a companhia. Assim, deve-se fazer um esforço para um bem maior. Na verdade, esse processo não acontece somente na empresa, mas também na família, no time de futebol, enfim, em diferentes ambientes.


2  Atualmente, vem se falando muito em inovação e necessidade das empresas se adaptarem a novas práticas de negócios. Como os líderes das organizações devem proceder para conduzir os processos de mudanças organizacionais de forma constante e ao mesmo tempo natural?

As empresas mais joviais já encararam as mudanças de uma forma mais ágil e natural, pois sempre estão pensando em evoluir, em ter algo a mais na companhia para oferecer. O empresário deve entender que essa evolução, que exige muitas mudanças, é uma condição obrigatória para conquistar público e se manter no mercado. As empresas devem ser mais abertas. Agora, quando realmente não conseguem trazer isso para dentro da organização, uma saída é realmente contratar escritórios que cuidam dos processos de mudanças organizacionais.


3  Existem estratégias e metodologias para gerir uma mudança organizacional?

Sim, para gerir uma mudança na organização é necessário utilizar uma metodologia que possa aprofundar todo o cenário da empresa. Num primeiro momento é preciso uma imersão, um aprofundamento que exige a dedicação do empreendedor em tempo integral. Um olhar imparcial e minucioso de como é e onde está a companhia, e para onde se deseja que ela caminhe e como será feito isso. Geralmente, as empresas que não adotam uma consultoria, tratam o processo de mudança de forma desestruturada. O método de organização para a mudança obriga a empresa a passar por todos os itens necessários à transição ser bem-sucedida.


4  Nesse processo de mudança organizacional, exige-se do empresário um olhar imparcial. Como o empreendedor pode ter essa atitude se está intensamente envolvido com o seu negócio?

O erro fundamental de muitas empresas está relacionado à atitude ou foco do empreendedor. Fala-se muito que o empresário precisa saber de gestão, porém mesmo ele tendo a habilidade para administrar, não garante o sucesso. O empreendedor deve sair da questão operacional da empresa e permanecer mais como avaliador de suas próprias decisões, pensando estrategicamente como vai conduzir a empresa, quais mudanças serão realizadas. Enfim, ele deve se colocar na posição de cabeça pensante do negócio.


5  Aqueles empresários que realmente valorizam seus funcionários possuem resultados mais elevados?

Quem acompanha a gestão de pessoas nas empresas pode perceber que essa questão realmente tem evoluído ao longo dos anos. Antes era só falácia. Mas, hoje, as empresas estão pensando no que fazer para engajar o funcionário, questionam-se mais sobre qual valor a empresa entrega e buscam deixar o colaborador mais satisfeito. E isso certamente vai se refletir na satisfação e, consequentemente, na maior e melhor entrega de resultados pelos funcionários.


6  É verdade que os empresários, em geral, possuem uma atitude de prepotência e não conseguem compartilhar com os próprios funcionários de maneira honesta uma discussão democrática sobre decisões importantes para a própria companhia?

Os empresários que demonstram esse tipo de atitude não possuem conhecimento suficiente ou não estão seguros para saber como administrar determinada situação que exige mudança em suas empresas. Esse comportamento equivocado do empreendedor acontece, muitas vezes, porque eles se sentem muito preocupados e com uma sensação de grande pressão, por isso resistem em contar com um corpo externo para ajudar na avaliação das decisões, receosos de vazar informações estratégicas da companhia. Além disso, geralmente, desconhecem as metodologias e estratégias de gestão da mudança organizacional e pensam que os atributos que o levaram a liderar a companhia são o suficiente para gerir as mudanças. Não tenha medo do desconhecido. A mudança vai tirar você da zona de conforto, porém sempre vem para melhor. Você ficará desestabilizado em um primeiro momento, entretanto o fato de passar por algum processo, às vezes, traumático, sofrido, não significa que não será para evolução e crescimento da companhia. Então, o ideal a se fazer é encarar a mudança.


Gostou deste post? Assine a nossa newsletter! Você receberá as novidades do mercado diretamente no seu e-mail e em primeira mão! Fechado?

Abraço,

Strategy Consulting.














1 comentários:

Cláudius Jordão disse...

Esclarecedor este post. Realmente ter a liderança comprometida e a utilização de uma metodologia são fundamentais para o sucesso de um processo de mudança. Nenhum trabalho realizado nas bases de uma empresa terá efeito se esse público não perceber que sua liderança também está engajada.

Postar um comentário