• STRATEGY BLOG
  • Site
  • Facebook
  • Linkedin
  • Google Plus
  • Youtube
  • Slideshare
  • Google Maps
  • Email

Fase de “Preparação”, Mapeamento de Stakeholders para a Formação da Rede de Patrocínio




Conforme mencionado no post anterior, sobre a Fase de Preparação da Metodologia Strategy©, hoje abordaremos o tema “Stakeholders”.
Para iniciarmos vamos a definição do tema “Stakeholders” na metodologia:


Para a formação de uma Rede de Patrocínio, precisamos conhecer e identificar os grupos envolvidos ou afetados por uma mudança, agrupando-os por interesses e necessidades semelhantes, de modo que as ações da Gestão de Mudanças Organizacionais possam ser direcionadas com eficácia.

O mapeamento dos stakeholders: 

  • Permite que a equipe de GMO visualize, de forma mais clara e objetiva, todas as partes interessadas na mudança, tanto favorável quanto desfavoravelmente; 
  • Visa minimizar os riscos de implementação do projeto;
  • Propicia o entendimento da percepção dos principais stakeholders;
  • Viabiliza o alinhamento das expectativas de acordo com as metas e realidades do projeto;
  • Gera o envolvimento dos stakeholders para garantir uma implementação bem-sucedida.



Para uma organização que almeja o bom relacionamento com seus stakeholders, é de extrema importância que esta etapa seja realizada da forma mais completa possível, servindo de base para tomadas de decisões mais estratégicas.

                       

Na Metodologia Strategy© essa atividade faz parte de uma de nossas entregas e é um documento construído com base em levantamentos e análises organizacionais de grupos e indivíduos. 

O Produto apresenta o nível de impacto do projeto nas áreas da organização, a classificação do nível de apoio à mudança dos principais stakeholders e as características dos grupos organizacionais impactados pelo projeto, além das estratégias/ações de engajamento e monitoramento de cada um dos grupos ao longo do projeto, de acordo com a diretriz esperada.


Clique na imagem, para ampliá-la.


A abordagem estratégica utilizada na metodologia abrange três grandes etapas abaixo:


                           


Na identificação dos stakeholders precisamos analisar a estrutura organizacional da empresa (modelo abaixo) e do projeto. Classificar o nível de impacto direto ou indireto em cada área.



Clique na imagem, para ampliá-la.



Outra importante atividade na análise dos stakeholders é entender o que são os grupos diretamente e indiretamente impactados: 


                            


                          

Pela relevância do tema Stakeholders, vamos finalizar hoje esse conteúdo para uma melhor assimilação das pessoas que estão nos acompanhando.

No próximo blog daremos continuidade a análise e entraremos no assunto de atribuir “funções” para esses grupos assim como associar papéis e responsabilidades aos stakeholders. Dessa forma chega-se a uma classificação sobre o nível de envolvimento que requer cada um e assim as ações estabelecidas para a Rede de Patrocínio serão realizadas de forma mais eficaz.

E lembrem de deixar o seu comentário!

Até breve!


                   *Conteúdo produzido por Angela Caruso, Beatriz Stein e Vanusa Barbosa.


2 comentários:

Jorge Bassalo disse...

Gostaria de destacar que, apesar da metodologia ser o guia para a construção dos conteúdos nessa fase do blog, há opiniões complementares ao nosso material. Vide participações de nossas colaboradoras de conteúdo, Beatriz e Ângela. O que torna nossas matérias com visões mais abrangentes - pelo menos é essa nossa intenção. Participe e dê a sua contribuição. Você já vivenciou alguma experiência nesta etapa do projeto que poderia ser dividida?

Cláudius Jordão disse...

Ao longo dos anos venho trabalhando em projetos de empresas públicas e notei que precisamos adaptar a abordagem na qual a mobilização dos stakeholders mapeados deve-se ser menos pelo patrocínio e mais pela negociação, mostrando efetivamente o ganho com a mudança. Por aspectos culturais e de estabilidade o patrocínio não tem tanto efeito como na inciativa privada. Outra característica importante nesse segmento é que a resistência à mudança é mais explícita, facilitando sua identificação e mitigação.

Postar um comentário