• STRATEGY BLOG
  • Site
  • Facebook
  • Linkedin
  • Google Plus
  • Youtube
  • Slideshare
  • Google Maps
  • Email

Equipe Engajada, Mudança bem Sucedida



Toda mudança requer cuidados, já que acarretam consequências relevantes, e alguns podem se sentir prejudicados nesse processo. Gerenciar mudanças organizacionais envolve também administrar o medo do desconhecido de cada colaborador. E quando esse processo é feito de forma desestruturada não gera apenas "dor de cabeça", mas principalmente queda de qualidade, produtividade e desunião da equipe.



Não é raro vermos exemplos de empresas que se extinguiram porque falharam na hora de realizar a mudança, pecando em quesitos como comunicação e organização. Logo, qual o melhor caminho para que a mudança seja feita com sucesso e o líder engaje os seus colaboradores? O segredo está em fazer a equipe enxergar a mudança da mesma forma que o seu gestor e entender por que ela é necessária, seus benefícios e a importância de cada um nesse processo.

O papel da liderança é fundamental ainda para entender as resistências que surgirão ao longo do caminho. Isso porque a perspectiva do quão severo será o impacto dessas mudanças sobre si mesmo e o seu trabalho é o que mais os assusta. Logo, cabe ao dirigente tentar apaziguar e manter sua equipe serena através da comunicação abrangente, direta, transparente e frequente, definindo assim periodicidade, canais, linguagem, bem como um ambiente em que os colaboradores possam expor seus anseios e opiniões. O receio de não ser capaz de acompanhar a transformação, não se encaixar, ou mesmo "sobrar" no fim do processo, pode dominar a equipe e fazer com que a mudança seja vista com maus olhos. Porém, quando não é pego de surpresa, o funcionário tende a se sentir parte do que está acontecendo.

O ser humano é movido pelo retorno que recebe e, quando se sente confiável, tem uma inclinação a aumentar o seu comprometimento, inclusive durante a mudança. O líder, então, passa a ser a ponte para que a mudança ocorra de forma estruturada e eficaz. Contudo, é preciso ter respostas para todas as perguntas, afastar as preocupações e, com cautela, conduzir as transições de maneira que elas possam alcançar o objetivo final: crescimento. 


                                                                                *Conteúdo produzido por Jorge Bassalo.



« voltar

2 comentários:

Jorge Bassalo disse...

Esse post vem complementar o anterior, da importância que a comunicação tem sobre os processos de mudança. E ressalta o quanto é fundamental a aproximação entre líder e liderado na busca do melhor para a organização.

Ricardo Fontes disse...

Sem uma liderança participativa e comprometida, a mudança fica muito mais difícil. Tudo se resume a pessoas e seus sentimentos... Excelente texto, Bassalo!

Postar um comentário